Warning: Declaration of YOOtheme\Theme\Wordpress\MenuWalker::walk($elements, $max_depth) should be compatible with Walker::walk($elements, $max_depth, ...$args) in /home/rafazimbaldi/www/novo/wp-content/themes/yootheme/vendor/yootheme/theme/platforms/wordpress/src/Wordpress/MenuWalker.php on line 8

Rafa Zimbaldi pede esclarecimento do presidente da Azul sobre taxas abusivas em Viracopos

O deputado Rafa Zimbaldi protocolou na Comissão de Defesa dos Direitos dos Consumidores da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo um requerimento solicitando a presença do diretor presidente da empresa Azul Linhas Aéreas, John Rodgerson na Alesp para esclarecimentos sobre os preços abusivos praticados na comercialização das passagens aéreas no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas.

O deputado justifica a convocação para os esclarecimentos tendo em vista as constantes reclamações dos usuários do aeroporto de Campinas que acabam se deslocando para a capital em virtude dos valores. “Os valores cobrados pela Azul chegar a ser até 68% mais caros do que os praticados por outras companhias nos aeroportos de São Paulo e Guarulhos. É um absurdo uma pessoa sair de Campinas e das cidades vizinhas e ir até São Paulo, carregar ainda mais o trânsito, perder mais tempo e se desgastar em busca de uma economia que era para ser praticada pela companhia aérea”, argumenta o parlamentar.

Rafa ressalta ainda que os deputados aprovaram em junho deste ano uma lei que reduziu a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do querosene de aviação, com o compromisso da redução das tarifas pelas companhias aéreas, além de ampliação dos destinos, geração de emprego e fomento ao turismo.

O requerimento será analisado pela Comissão de Defesa dos Direitos dos Consumidores, mas o presidente, Deputado Jorge Wilson – Xerife do Consumidor, adiantou que dará atenção especial ao documento e que a comissão não se furtará de cumprir o seu papel fiscalizador e cobrar explicações do representante da Azul Linhas Aéreas.

“As empresas tiveram o incentivo fiscal para melhorar a qualidade do serviço e das tarifas. Não vamos aceitar cobranças abusivas, vamos trabalhar para que esses valores sejam justificados e se não tiver explicação que o valor seja reduzido”, finaliza o presidente da comissão de Defesa dos Direitos dos Consumidores