Warning: Declaration of YOOtheme\Theme\Wordpress\MenuWalker::walk($elements, $max_depth) should be compatible with Walker::walk($elements, $max_depth, ...$args) in /home/rafazimbaldi/www/novo/wp-content/themes/yootheme/vendor/yootheme/theme/platforms/wordpress/src/Wordpress/MenuWalker.php on line 8

Projeto de Lei de Rafa obriga agências de banco a terem cadeiras de rodas para quem precisa; vereador também quer carrinhos de supermercado adaptados

Na maioria das vezes ir ao banco não é exatamente uma tarefa agradável, afinal para a maioria das pessoas isso significa enfrentar longas filas para pagar contas ou sacar um dinheirinho para, bem, pagar contas. A situação, porém, é muito pior para quem é mais velho ou tem uma deficiência que implique em dificuldade de locomoção.

“Hoje há caixas preferenciais disponíveis e algumas agências em Campinas até já disponibilizam cadeiras, mas na forma de uma gentileza a mais e não um atendimento obrigatório: a maioria não tem o equipamento. E não é incomum você ver uma pessoa de muletas esperando em pé ou tendo de se locomover com elas em meio a espaços lotados que dificultam o movimento, ou ainda muitas vezes idosos com dificuldade de locomoção tendo que passar por portas giratórias quando poderiam ser pegos do lado de fora com uma cadeira de rodas, por exemplo”, diz o vereador Rafa Zimbaldi.

Pensando nisso, Rafa protocolou na Câmara Municipal de Campinas um projeto de lei que torna obrigatório que as agências bancárias da cidade disponibilizem cadeiras de rodas para pessoas idosas , que tenham necessidades especiais ou mobilidade reduzida.  Além de auxiliar qualquer pessoa que tenha dificuldade de locomoção, a cadeira também poderá se utilizada no auxílio a pessoas que passem mal  dentro de uma agência, por exemplo – leis similares já foram aprovadas por Câmaras de outras cidades, como, por exemplo, Santos,São Gabriel e Cachoeirinha.

“Infelizmente há ocasiões em que a pessoa precisa ir ao banco independentemente da condição física em que se encontra. Muitos idosos com dificuldade de locomoção, por exemplo, tiveram ou terão que fazer comprovação de vida nos bancos para continuar recebendo aposentadoria, uma exigência anual do governo. E por não saberem que é possível fazer isso por um procurador ou não ter condições  de constituir um, acabam indo ao banco e passando por sofrimento que pode ser evitado”, diz.

A ideia, acrescenta o vereador, é que cada agência deverá disponibilizar ter ao menos uma cadeira de rodas para uso de quem precisar. Caso o projeto seja aprovado pela Câmara e sancionado pelo prefeito, as agências terão 90 dias para se adaptar à nova lei e, em caso de não cumprimento, serão multadas em R$ 1 mil – valor que dobrará se houver reincidência.

Rafa Zimbaldi também protocolou neste mês projeto de lei que obriga os supermercados e comércios similares de grande porte em Campinas a disponibilizarem carrinhos de compra adaptados a pessoas que têm deficiências. “Algumas grandes redes também já pensam nisso em algumas cidades, mas precisamos transformar este ato de inclusão em regra em vez xde exceção”, finaliza Rafa.

 

atenção, cadeira de rodas, Campinas, carrinho adaptado, Cidadania, Inclusão, Projeto de lei, Rafa Zimbaldi