Warning: Declaration of YOOtheme\Theme\Wordpress\MenuWalker::walk($elements, $max_depth) should be compatible with Walker::walk($elements, $max_depth, ...$args) in /home/rafazimbaldi/www/novo/wp-content/themes/yootheme/vendor/yootheme/theme/platforms/wordpress/src/Wordpress/MenuWalker.php on line 8

Vereador Rafa Zimbaldi trabalha pela Educação em Campinas e RMC

Educação de qualidade é uma das principais bandeiras do vereador Rafa Zimbaldi e, como presidente da Câmara Municipal de Campinas, Rafa tem atuado para abrir mais espaço para ações que promovam a área. Neste ano de 2016, por exemplo, por determinação dele foi implementado na TV Câmara um quadro fixo na programação para se falar das mais diversas informações sobre currículo, escolas, formação de professores, exames, planos pedagógicos, pesquisas sobre o universo de alunos, professores e funcionários das redes escolares, enfim, o universo da Educação como um todo.

“A ideia surgiu por meio da participação da Câmara em debate da 6ª Semana de Educação,  promovida pelo Compromisso Campinas pela Educação (CCE) liderado pela FEAC, na qual uma das necessidades levantadas foi a de levar discussões e informações sobre educação para cada vez mais pessoas. Neste sentido, já assinamos em dezembro do ano passado uma parceria com a FEAC pela qual iremos realizar eventos da 7ª semana no Plenário e transmiti-los pela TV Câmara e, em paralelo, desenvolvemos este projeto de uma coluna semanal fixa sobre o tema no telejornal do canal Legislativo”, conta Rafa.

O quadro “Educação”, capitaneado pelo jornalista Maikol Vancine, estreou em 16 de março no noticiário Câmara Notícia e vai ao ar todas as quartas-feiras – com edição inédita no jornal das 17h30 e reprises logo após a sessão ordinária e às 9 e 11h30 de quinta. O quadro que vai ao nas quartas também é repetido randomicamente durante a programação semanal, até que um novo inédito entra no ar na semana seguinte, e assim por diante.

Vale lembrar também que, no ano passado, a Câmara Municipal de Campinas aprovou moção de apelo de autoria de Rafa endereçada ao governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB), para que não houvesse fechamento de escolas estaduais em Campinas.  “Causou-me surpresa e preocupação a informação do Sindicato dos Professores do Estado de São Paulo/Apeoesp, de que dez escolas estaduais estariam em risco de desativação no município de Campinas, devido ao processo de reorganização da rede de ensino que o governo pretendia aplicar a partir de 2016”, disse então.

No mesmo documento, Rafa dizia que, em vez de haver fechamento, deveriam ocorrer melhorias nos colégios, em especial nas regiões mais carentes da cidade.  “É preciso que as escolas recebam reformas e melhorias, além de equipamentos de adequados – como lousas digitais, tablets e novos computadores – para que as crianças e adolescentes que buscam conhecimento e qualidade de vida possam obter desenvolvimento atualizado e com igualdade perante as melhores escolas do nosso município.  Campinas precisa de escola adequada, não de escola fechada.”

O legislador considerava ainda que  a reorganização educacional proposta pela Secretaria de Estado da Educação ainda podia ser revista, uma vez que especialistas divergiam a respeito da eficácia da proposta de reorganização apresentada. A moção da Câmara se somou aos protestos da população e o governo acabou revogando a reorganização. “O Estado também trocou o secretário de Educação e o cargo hoje está nas mãos de José Renato Nalini, jurista que inclusive já havia sido homenageado pela Câmara de Campinas por uma indicação de minha autoria”, relembra Rafa.

Escolas Municipais

Rafa Zimbaldi (PP) também acompanhou no ano passado a entrega de obras da Escola Municipal Raul Pila, no Jardim Flamboyant, durante a qual foi anunciada a implantação de mais três escolas de educação em tempo integral na cidade. Além da própria Raul Pila, passaram a funcionar neste regime agora os colégios Doutor João Alves dos Santos, na Vila Boa Vista, e Padre Avelino Canazza, na Vila Formosa.

As quatro unidades se somaram a outras duas que desde 2014 já oferecem esta modalidade de ensino – Sem Padre Francisco Silva, no Castelo Branco, e Zeferino Vaz, na Vila União. Ao todo, as escolas beneficiam cerca de 3 mil alunos e a meta da cidade é entregar mais cinco escolas até o final de 2016.

“A educação integral é um ganho muito grande para as crianças e a comunidade em que as escolas se inserem, e o papel da Câmara é legislar e intervir junto aos governos Estadual e Federal na busca de recursos para que o município possa implantar essa modalidade de ensino em todas as escolas da cidade”, diz Rafa.

Plano Municipal

O presidente da Câmara relembra ainda que a Casa trabalhou em 2015 para aprovar – e aprovou – o Plano Municipal de Educação, que definiu diretrizes da Educação em Campinas para os próximos dez anos, incluindo ações para zerar o déficit estimado em 7,5 mil vagas na educação infantil da cidade, de zero a 3 anos.

“O Plano foi aprovado em junho no plenário e prevê, entre outras diretrizes, a erradicação do analfabetismo, a universalização do atendimento escolar, o aprimoramento do sistema de avaliação, a promoção de intercâmbio científico e a superação das desigualdades educacionais”, diz Rafa, acrescentando que se o Plano não fosse aprovado dentro do prazo, a cidade perderia milhões em repasses de programas do governo federal, o que ocorreu em outros municípios do Estado e do Brasil.

Educação, escolas, plano municipal de educação, reorganização, tempo integral, TV Câmara

Comentar

  • Camila comentou em 20 de agosto de 2012 às 16:48. Que incrível seria se a abertura olímpica fosse simples e modesta, para encerrar um discurso dizendo que ao invés de gastar milhões em fogos e alegorias para impressionar o mundo todo o dinheiro foi investido na educação e no esporte, acho que essa seria a coisa mais linda e mais imntisseonapre a ser feita. Sonho meu?

Os comentários estão desativados.