Warning: Declaration of YOOtheme\Theme\Wordpress\MenuWalker::walk($elements, $max_depth) should be compatible with Walker::walk($elements, $max_depth, ...$args) in /home/rafazimbaldi/www/novo/wp-content/themes/yootheme/vendor/yootheme/theme/platforms/wordpress/src/Wordpress/MenuWalker.php on line 8

Exemplo de gestão: em tempo de crise, Rafa faz economia na câmara e doa mais de R$ 21 milhões para a prefeitura usar na cidade

Em meio a uma crise econômica como a que o Brasil tem vivido, poupar é fundamental, ainda mais quando se trata de investir dinheiro público. Com muita consciẽncia e responsabilidade, o presidentre da Câmara de Campinas deu um grande exemplo no ano de 2017: a Câmara economizou R$ 21,2 milhões e doou este dinheiro para a prefeitura, para que ela possa aplicar nas áreas em que a cidade precisa.

“Esse valor foi fruto da economia que fizemos durante o ano, reduzindo valores em contratos, deixando de fazer licitações que eram necessárias, mas não urgentes, fazendo reformas que possibilitaram economia em energia, por exemplo, substituindo equipamentos e fiações danificadas por outras novas, optando por soluções criativas e mais baratas para a Câmara. Cabe à prefeitura definir como vai usar esses valores, mas esperamos poder contribuir para as áreas de maior necessidade na cidade, como saúde, por exemplo”, pontua Rafa.

Cabe ressaltar que a Câmara tem orçamento independente da Prefeitura e que é determinado por lei – a Casa recebe um valor anual calculado anualmente, chamado de duodécimo, e que corresponde a 4,5% sobre a receita tributária ampliada do município  (menos a despesa com inativos).

Como a prefeitura é quem centraliza a arrecadação, é obrigação do Executivo repassar mensalmente o valor que é da Câmara e, por isso, há quem ache que o valor do Legislativo é retirado do Executivo, o que não procede. Da mesma forma e justamente por isso, o que a Câmara faz com o valor que economizou não é uma “devolução”, como é comumente chamado, e sim uma doação.

 

Câmara, Câmara de Campinas, doação, Economia, gestão, milhões